quarta-feira, setembro 20, 2006

Lendária Leica, rende-se ao digital


Foi já anunciada a novíssima M8. Herdeira da mítica série M analógica que começou a ser fabricada em 1953 e foi a máquina mais desejada de sempre dos fotojornalistas pela sua facilidade de manuseio, silêncio, qualidade de construção e óptica invejável.
A sua adaptação ao digital, constitui a maior e mais arrojada alteração a que a marca se sujeitou desde meados so século passado. Falta saber se a sua qualidade, comparando com por exemplo a Canon e a Nikon com já bastante tradição no sector,vai ser capaz de convencer mesmo os "Leicomaníacos" a gastar 4000 euros numa máquina com quase as mesmas caracteristicas de uma de 2000 euros ou menos. Talvez a mística a salve, e a mais valia de ter como clientes alguns dos maiores fotografos de sempre, como por ex Henri Cartier-Bresson, Sebastião Salgado, Robert Kapa, lhe garanta a continuidade da lenda.

1 comentário:

prenes disse...

Olá Nuno,
Sem duvidas que é uma grande máquina e um sonho para a maioria, isto só de olhar para o preço.
É caso para relembrar a velha teoria de que não é a qualidade da ferramenta que faz o artista, mas sempre o ajuda aperfeiçoar a obra de arte.

Um abraço