domingo, setembro 24, 2006

Amizade - uma faca de dois gumes



A amizade, é um dos sentimentos mais perciosos que podemos albergar no nosso coração.
Com a ajuda de um amigo somos capazes de ultrapassar barreiras que sozinhos nos pareceriam intransponíveis.
Há amizades de infância, há amizades que se fazem na tropa ou em algum momento dificil da vida, há amizades que resistem a todo o tipo de intempéries e há amizades que que se esfumam com a primeira brisa.
A amizade no seu expoênte máximo chama-se "ágape" ou como lhe chamam os católicos, "Caridade" ou "Amor" (S. Paulo). Mas não é a caridade da "piedadezinha" de quem dá uma esmola. É aquele sentimento que é capaz de fazer o bem sem olhar a quem, aquele sentimento que é capaz de amar o próprio inimigo, aquele sentimento que dá sem esperar nada de troca. Muitas vezes, as pessoas não entendem o verdadeiro significado da Caridade cristã.

Mas a amizade, tem um reverso da meldalha muito amargo, quando o nosso amigo nos trai pelas costas. Até se supera uma "facada" de um inimigo, porque estamos de certa forma a contar com ela, mas quando são aqueles que se dizem nossos amigos que nos traiem... a dor é insuportável.

1 comentário:

prenes disse...

Como tudo na vida, o passar do tempo, as experiências e o valor a que lhe dedicamos, levam ao amadurecimento das nossas amizades, caso contrário seríamos indivíduos solitários, incompreendidos e simplesmente infelizes.
Vale sempre a pena uma boa amizade, somos sempre ressarcidos com felicidade!