segunda-feira, julho 11, 2011

Trabalho



Há dias, numa feira do livro "outlet" comprei o livro "Trabalho" de Sebastião Salgado.
Para além da grande obra fotográfica que é, tem uma mensagem forte. Estamos a acabar com o trabalho enquanto "obra", "ofício" ou "arte", para o transformar em algo que se confunde com a "produtividade" das máquinas. Quanto mais barato melhor; o trabalhador (máquina) não produz? - substitui-se.
Não tarda e serei substituido por outro; não tenho fotografado nada :(

4 comentários:

Adelino Silva disse...

Toca a ir p'ro terreno procurar trabalho (fotográfico).

Meg Rodrigues disse...

O livro é uma elegia ao desaparecimento de formas tradicionais de trabalho. Mas, livre de nostalgia.
De outro ponto de vista, registra séculos de exploração colonialista. E é isso precisamente que torna qualquer julgamento tão difícil.
Quando um ofício artesanal desaparece, nem sempre nos damos conta disso, então descobrimos que é um processo lento.

Nuno Sousa disse...

Meg: Adoro sempre a profundidade dos seus comentários, que refletem um grande conhecimento sobre fotografia. E saber de fotografia vai muito mais além de saber de técnicas fotográficas. Por vezes confundimos isso.
muito obrigado pelo seu sempre valioso contributo.

ruimnm disse...

pode não produzir muito, esta máquina, mas a qualidade do produto é sempre superior!
;)